Oficina 2 - Análise de Conteúdo na pesquisa em Educação: Por que e como fazer?  PARTE 2

Com raras exceções, há um predomínio do caráter descritivo em detrimento do caráter analítico nas pesquisas de mestrado (e algumas de doutorado). Muitos alunos anseiam em ir a campo em busca da famosa "coleta de dados". Mas o que fazer com eles? Como organizá-los? Como analisá-los à luz do referencial teórico? Neste aspecto reside a importância de uma oficina que busca auxiliar os alunos a encontrar tais respostas.

Compartilhe!

Patrocinador

Apoio